18 de fev de 2009

"Sozinho", de Caetano Veloso



Sozinho

Às vezes, no silêncio da noite
eu fico imaginando nós dois.
Eu fico ali sonhando acordado, juntando
o antes, o agora e o depois.
Por que você me deixa tão solto?
Por que você não cola em mim?
Tô me sentindo muito sozinho!

Não sou nem quero ser o seu dono,
é que um carinho às vezes cai bem.
Eu tenho meus segredos e planos secretos,
só abro pra você mais ninguém.
Por que você me esquece e some?
E se eu me interessar por alguém?
E se ela, de repente, me ganha?

Quando a gente gosta
é claro que a gente cuida.
Fala que me ama
só que é da boca pra fora.
Ou você me engana
ou não está madura.
Onde está você agora?

Nenhum comentário:

Postar um comentário