28 de jan de 2009

'Ai, se eles me pegam agora'

Esta versión é do grupo As Frenéticas. Da súa actuación podemos coller ideas para o antroido que vai chegar.

A orixinal é do inmenso Chico Buarque, do seu musical A Ópera do Malandro, que devezo por ver algún día ao vivo. Existe tamén unha adaptación cinematográfica, mais concorco con Pawley con que non é moi brillante e deixa fóra unha das mellores cancións, se non a mellor.

Esta canción en concreto trata sobre a posibilidade de que os pais das cabareteiras descubran a que se dedican as súas fillas. Ambos poderían reaccionar recriminándoas ou implicándose activamente nese modelo de vida, mesmo lamentando non coñecelo antes.


"Ai, se eles me pegam agora"

Ai, se mamãe me pega agora de anágua e de combinação,
será que ela me leva embora ou não?
Será que vai ficar sentida? Será que vai me dar razão
chorar sua vida vivida em vão?
Será que faz mil caras feias? Será que vai passar carão?
Será que calça as minhas meias e sai deslizando pelo salão?
Eu quero que mamãe me veja pintando a boca em coração.
Será que vai morrer de inveja ou não?

Ai, se papai me pega agora, abrindo o último botão...
Será que ele me leva embora ou não?
Será que fica enfurecido? Será que vai me dar razão
chorar o seu tempo vivido em vão?
Será que ele me trata à tapa e me sapeca um pescoção
ou abre um cabaré na lapa e aí me contrata como atração?
Será que me põe de castigo? Será que ele me estende a mão?
Será que o pai dança comigo ou não?

2 comentários: